domingo, 24 de maio de 2009

Dei uma saidinha...

Aos amigos,

A chave está em baixo do tapete, no canto esquerdo da porta. Entrem! Abram a geladeira! Sirvam-se!

Volto logo... com novidades! Até breve!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Secretaria de Educação lança publicações de profissionais da rede na VII Bienal do Livro

Layout da VII Bienal do Livro de Pernambuco

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação da Seduc/PE, a secretária de Educação de Pernambuco (SE), através da Secretaria Executiva de Desenvolvimento da Educação, vai lançar na VII Bienal Internacional do Livro publicações de autoria de professores e técnicos efetivos da educação básica da rede estadual de ensino. As inscrições acontecem de 2 a 30 de junho. Serão selecionados até 50 produções, como obras literárias, materiais didáticos e paradidáticos em diversas áreas do conhecimento. A Bienal acontece no período de 2 a 12 de outubro de 2009, no Centro de Convenções de Olinda.

O resultado da seleção das obras a serem publicadas será divulgado no site da Secretaria a partir do dia 30 de julho de 2009. As inscrições devem ser feitas, exclusivamente, pelos correios para o endereço: Produção Científica - Lançamento de Livros na VII Bienal Internacional do Livro 2009. Secretaria Executiva de Desenvolvimento da Educação - Rua Siqueira Campos, 304 – 2º andar – CEP 500010 – 010 – Santo Antonio – Recife – PE. O profissional deve enviar, até o último dia de inscrição, em envelope lacrado, um exemplar do livro, mini curriculum vitae, com cópia dos documentos (Identidade, CPF, comprovante de residência, contra cheque, endereço eletrônico e telefones).

sábado, 16 de maio de 2009

Lulinha nas Arábias à procura de um harém

Foto: O Globo

De acordo com informações do jornal O Globo, Lula e seus capangas se encontraram na tarde deste sábado com o secretário-geral do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC, na sigla em inglês), Abdul Rahman al Attiya. Em debate, um amplo acordo de livre comércio que está sendo negociado entre os países membros do conselho e o Mercosul.

A primeira-dama Marisa Letícia - sem saber ao certo a que veio - acompanhou o presidente no encontro e chegou coberta por uma túnica preta e um capuz, seguindo a tradição do país que aplica as leis religiosas com mais rigor no mundo islâmico. Uma elegância só!

Esta é a primeira visita de um chefe de Estado brasileiro ao país. Lula vai discutir, essencialmente, comércio e investimentos, num país riquíssimo, que detém uma das maiores reservas de petróleo do mundo, estimada em 260 bilhões de barris.

À noite, Lulinha Paz & Amor será recebido no Palácio Real pelo rei Abdullah bin Abdulaziz Al Saud para um jantar e troca de condecorações. Em seguida, os dois chefes de Estado se reúnem e assinam atos de cooperação nas áreas educacional e cultural.

Depois das ações protocolares, Lula colocará Marisa para dormir... quando terá enfim à disposição o seu harém.

"Pacto pela Vida" é manchete de fracasso no jornal britânico The Independent

Ativista pinta silhueta de vítima de homicídio na favela do Coque (AP)

Em publicação de ontem (15 de maio), a cidade do Recife foi classificada como a capital campeã de assassinatos do Brasil. A fama internacional, estampada no jornal britânico, destaca Recife e seus altos índices de violência.

A reportagem diz que apesar de atrair 1 milhão de turistas estrangeiros, quase 3 mil pessoas foram mortas na cidade no ano passado e que muitas dessas mortes foram provocadas por policiais.

O repórter diz que conseguiu convencer um policial a falar sobre os assassinatos que cometeu. Ele é supostamente integrante de um esquadrão da morte e estaria na corporação há 20 anos.

"Ele tinha matado pessoalmente mais de 30 pessoas e disse que sua 'equipe' tinha matado mais de 50", afirma o artigo. De acordo com o repórter Evan Williams, o policial justificou sua ação afirmando que não sente remorso porque está desempenhando "um serviço social".

"É certo tomar uma vida humana nestes casos, porque leva muito tempo para que os processos judiciais aqui tramitem e o traficante ou assassino que nós podemos prender como policiais podem ser libertados no dia seguinte e voltar às ruas e matar e vender drogas de novo.

"Então é muito melhor para nós (...) matá-los e resolver o problema assim", disse o integrante do esquadrão da morte, de acordo com Williams.

"O homem que entrevistamos sobre esta suposta repressão riu e disse que ele não tem medo de ser preso porque vários dos policiais mais graduados estão envolvidos", escreveu o repórter.

O jornalista diz que segundo as declarações do possível integrante do Esquadrão da morte, as vítimas são indicadas, por superiores da Polícia Civil ou Oficiais graduados da Polícia Militar.

Devido ao envolvimento de grande parte dos policiais, fica difícil uma reação das autoridades, que quer reprimir esses grupos de matadores.

Dudu, no entanto, através de seu Secretário de Defesa Social - Servilho Silva de Paiva, já tratou de desqualificar a informação. Para ele, tratam-se de dados defasados.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Cida Pedrosa lança As filhas de Lilith


Recebi e-mail de Cida Pedrosa para falar de seu livro As filhas de Lilith, Editora Calibán - a ser lançado no dia 20 de maio, a partir das 19h, na Livraria Cultura, Paço Alfândega. O livro conta com o incentivo do FUNCULTURA, é um abecedário de personagens femininas e tem ilustrações de Tereza Costa Rego e designer de Jaíne Cintra.

Na comunicação, Cida lança um convite para que partilhemos de sua alegria, ouvindo poesia "da boa" dessa poetisa de mão cheia que adora novidades. As filhas de Lilith é uma obra sobre o cotidiano feminino: suas paixãos, tentações, dores e lutas. Resume-se em uma oportunidade privilegiada de se descobrir mais sobre a pluralidade do universo das mulheres.

Debate Travessia: alunos discutem a prática do aborto e a sua legalização

video


Alunos do Programa Travessia 2009 debatem a legalização do aborto e tomam como exemplo o caso da menina de 9 anos estuprada pelo padrasto. O caso, que ganhou os noticiários internacionais, foi utilizado como modelo para mostrar que é preciso haver concessões quando o assunto é "aborto".


Assista à discussão!


terça-feira, 12 de maio de 2009

Ariano Suassuna logo após a desclassificação do Sport da Copa Libertadores da América...

Foto: Divulgação

Chora e chora bastante.
Não o choro dos derrotados, não por isso!
Chora pelo urro dos vencidos, que até o último instante acreditava!
Chora aquela lágrima de ‘quero mais’ e a de vingança que não tarda, com a certeza de que não mais vinte anos separará a glória!
Chora pela certeza de que a vitória irá se repetir e não parecerá tão anacrônica, tão inesperada, tão louca.
Chora de pena pelos companheiros de supostos grandes times pernambucanos, que mais se animam em nossa derrota que na vitória deles, mas que riem para esconder a inveja de sentir o sabor do sonho que vivemos.
Chora de alegria por uma bela campanha.
Chora pela certeza de volta.
Chora por ter colocado o nome do time nos noticiários internacionais, no olho do furacão.
Por ter ido mais longe, contra árbitros, contra emissoras e contra babacas que preferem torcer para times do sul.

Enfim, sorri, ao saber que em breve a bandeira rubro-negra voltará a erguer taças, flamulando no alto de sua imponência, certa e constante, como o orgulho dos que torcem…

segunda-feira, 11 de maio de 2009

1º de janeiro, Sessão "Flash Back" 2009 e uma pergunta no juízo que não quer calar

Foto: "Reuters"

Espera um pouco:

Ozias Valetim (Secretário de Governo), Henrique Queiroz (Deputado Estadual)..., Demétrius Lisboa (ex-Prefeito), Henrique Queiroz Filho, com direito a beijinho (vice-Prefeito e nada), Elias Lira (o prefeito do "orçamento participativo"), Alexandre Ferrer (o homem da cachaça), Pedro Bomba, ou melhor, "peido de véia" (vereador cassado).

Será que esqueci alguém?! Ah... sim, como poderia?!

Quem é mesmo esta moça - figura pública tão bem afeiçoada e solícita? Parece ser tão amável, simpática, tão doce. De quem se trata, mesmo? O que faz?

Um big-big mastigado para quem der informações, alvissareiras!

domingo, 10 de maio de 2009

Às mães...

... Para sempre

Reservei aqui um poema de Drummond, recitado por ele próprio, para homenagear as mães. É através de seus versos que cumprimento a todas as mães neste dia, e sempre.

video


sábado, 9 de maio de 2009

Minha Casa, Minha Vida

Foto: Divulgação

Minha Casa, Minha Vida é um programa do governo federal, em parceria com estados, municípios, empresas e movimenos sociais que vai construir um milhão de novas moradias, ou pelo menos pretende, para a população. Dessas, de acordo com informe da Secretaria de Comunicação da Presidência, 400 mil serão destinadas a famílias com renda mensal de até 3 salários mínimos (isto é, até R$ 1.395,00). Há também crédito habitacional para famílias com renda entre 3 e 10 salários (de R$ 1395,00 até R$ 4650,00).

Veja tudo o que você precisa fazer para se cadastrar no programa e aproveitar essa oportunidade:

1º passo - procurar um dos postos de cadastramento que serão abertos pelas prefeituras ou governos estaduais. Depois de selecionado, você será convocado para comparecer a uma agência da Caixa, prefeitura ou outro local credenciado e apresentar documentos pessoais, como carteira de identidade e CPF. A assinatura do contrato ocorrerá na entrega do imóvel;

2º passo - análise de documentos pessoais e comprovação de renda formal ou informal (quem já foi beneficiado por outro programa de habitação social do governo federal ou quem já tem casa própria e/ou financiamento habitacional em qualquer estado brasileiro não pode ser beneficiado).

O valor da prestação mensal não poderá ultrapassar 10% da renda familiar. O valor mínimo da mensalidade é de R$ 50,00. Não há cobrança de seguro por Morte e Invalidez Permanente - MIP ou Danos Físicos do Imóvel - DFI.

Pelo programa Minha Casa, Minha Vida não é preciso dar entrada ou pagar taxa de inscrição. As prestações só começam a ser pagas após a entrega do imóvel, quando o morador se mudar para a nova casa. Assim, ele não vai precisar pagar o aluguel e o financiamento da casa ao mesmo tempo.

O beneficiário terá até 10 anos para pagar o imóvel (no caso dos mutuários com renda entre 1 e 3 salários mínimos) e até 30 anos (no caso daqueles com renda entre 3 e 10 salários).

O valor do imóvel não poderá ser maior que R$ 130 mil nas regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro e no Distrito Federal; R$ 100 mil nos municípios com mais de 500 mil habitantes, demais regiões metropolitanas das capitais e RIDE - Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal; e R$ 80 mil nos outros municípios. O financiamento poderá ser de até 100% do imóvel. A entrada é opcional.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Vitória Curta, JB

video


A Nova Confederação do Equador Cinema e Vídeo é uma invenção do meu querido amigo José Bezerra de Oliveira. JB, como é popularmente chamado, é um sujeito inventivo, visionário – poeta de alma lavada, mas de humor seco, extraordinariamente agreste.


JB apresenta o ator vitoriense Moisés Gonçalves da Natividade (que fez o papel de Pedro Justino Quaderna na microssérie A Pedra do Reino, exibida em 2007 pela TV Globo e dirigida por Luiz Fernando Carvalho). Moisés dramatiza o poema Xenhenhém – do pernambucano de Palmares, Ascenso Ferreira.


Mas não vim aqui lançar predicados sobre o diretor do curta – que, como já disse, é meu amigo. Tampouco sobre a alma sem alma do ator Moisés Gonçalves – amigo e colega dos tempos de Sesc – Caruaru. Levanto meu olhar mesmo é sobre os “pés-de-cana”, figuras que, embora alheias, pragmatizaram o teatro de Augusto Boal.


Revelaram-se bons atores. Confira!

video


PS.: Quero veicular aqui a proposta à Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes para realizarmos festival experimental de vídeos, curtas e documentários.


quinta-feira, 7 de maio de 2009

"Olho de lula" nos números do Enem

Foto: Veja

Conforme publicado no JC, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) vai utilizar a nota da prova objetiva do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como 1ª etapa do vestibular. A 2ª fase será realizada pela Comissão do Vestibular (Covest), com provas de disciplinas específicas, de acordo com a graduação pleiteada pelo candidato, e um teste de língua estrangeira.

Ainda segundo informações do periódico, outra novidade é que a redação será encarada pelos feras logo na primeira parte da seleção. As mudanças foram anunciadas hoje pelo reitor Amaro Lins, após mais de três horas de reunião do Conselho Universitário de Ensino, Pesquisa e Extensão. Dos 47 participantes, 37 votaram a favor das alterações e 10 se abstiveram.

Contudo, professores e alunos se perguntam: por que tanta pressa para implementar o Enem em nossas universidades? O que se esconde por trás de tão ruidosa medida? Quais os rumos de nossa educação? Porventura, estamos participando de uma manobra eleitoreira de nosso presidente andante a cabalar votos para Dilma?

A resposta para essas perguntas parece encontrar ancoradouro: em 2007, 3 milhões de pessoas se inscreveram para realizar o exame, (Puxa! Parece ser uma iniciativa inclusiva nunca antes vista na história educacional desse país); 62,53% são mulheres, 84,13% são solteiros, 88,71% não têm filhos, 82,80% vivem com a família (todos com título eleitoral).

Com esses dados, o Dom Quixote Lula e o seu escudeiro Fernando Haddad querem conferir um caráter social ao processo. A eles parecem representar acessibilidade. Mas, acesso à universidade para quem? Enquanto os alunos da rede privada alcançaram 56,12 pontos, os estudantes da rede pública obtiveram média de 37,27 - uma diferença de 18,85 pontos.

A prova do Enem trará 200 questões (ufa!), a concorrência será extraordinariamente maior. E... olhando para as regiões Norte e Nordeste vemos as escolas públicas com os piores desempenhos. Definitivamente, o Enem é uma ideia interessante, mas nossas escolas e alunos ainda não parecem preparados ante a "virada de mesa".

E logo quando pensávamos que Lulinha finalmente iria dar atenção especial à base da educação. Enganamo-nos, porque quer ele alguma coisa mesmo é com a base parlamentar.

terça-feira, 5 de maio de 2009

O mundo é um moinho

video


Angenor de Oliveira, o Cartola, estava certo. O mundo é de fato um moinho. O ser humano é muito dinâmico e obedece à Lei da Relatividade. É um ser circunstancial e aprisionado a conveniências. Não adianta fugir a isso. Para o homem o que importa mesmo é o status quo que lhe compraz. Tente contraditá-lo e o verá despido, sem máscaras: seu caráter.


Cartola, com sua simplicidade, achava essa descoberta o maior barato. A canção feita para a filha – mulher de vida “fácil” – era um conselho que até hoje ecoa com atualidade para aqueles que se prestam a negociar no mercado espúrio do conchavo e da banalização em que se tornou as relações humanas: não há verdade e não há afeto, há interesses que desejam não ser contrariados.


No entanto, creio ainda na utopia de ver as voltas desse engenho debelando essa inversão fragorosa de valores.


segunda-feira, 4 de maio de 2009

Um bônus, pelo hiato de informações


Esta é a russa Oksana Pochepa, novo affair do australiano Mel Gibson. Em reprodução de capa do The Sun ela oferece pedras. Seria o caminho das pedras ou da perdição?


Serra, O astuto, lançando o "aivo"!

Foto: Milton Michida/Governo de SP/Divulgação

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), concedeu ontem a Ordem do Ipiranga ao ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter. Em cerimônia realizada nesta tarde no Palácio dos Bandeirantes, Serrinha afirmou que a velha raposa estadunidense adotou a questão dos direitos humanos como pedra principal da sua política externa quando mandatário do Tio Sam.

O rabugento tucano - de olho no Palácio do Planalto - nem desconfia que ao promover tamanha deferência massageia o ego democrata de Obama e C&A e começa a seguir à risca os ensinamentos do coach Carter. A Ordem do Ipiranga é a mais elevada honraria do Estado (SP), reservada aos cidadãos nacionais e estrangeiros como reconhecimento de gratidão dos paulistas em virtude dos serviços de excepcional relevância prestados.

Carter, que já recebeu o Prêmio Nobel da Paz, se encontrou hoje com Lulinha Paz & Amor para pedir maior transparência para as informações públicas no País. A viagem dele ao Brasil tem como objetivo avaliar os projetos da fundação que leva seu nome e se reunir com líderes brasileiros, segundo o Centro Carter na Bolívia.

Morrer no Brasil é foda!

Foto: Divulgação

Augusto Pinto Boal nasceu na Cidade Maravilhosa, em 16 de março de 1931. Foi diretor de teatro, dramaturgo e ensaísta brasileiro: uma das grandes figuras do teatro contemporâneo internacional. Fundou o Teatro do Oprimido, inspirado na homônima e tão internacionalmente propalada pedagogia do pernambucano Paulo Freire. Suas técnicas e práticas, que aliou teatro à ação social, difundiram-se pelo mundo, notadamente nas três últimas décadas do século XX, sendo largamente empregadas não só por aqueles que entendem o teatro como instrumento de emancipação política mas também nas áreas de educação, saúde mental e no sistema prisional.

Pela sua história de dedicação à Arte e à "cidadanização" das pessoas é que Boal foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz em 2008, e em março de 2009 nomeado, pela Unesco, embaixador mundial do teatro. Augusto Boal sofria de leucemia e morreu por volta das 2h40min do dia 2 de maio de 2009, aos 78 anos, no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, por insuficiência respiratória, e, sem maiores repercussões. No Brasil, valoriza-se pouco quem muito faz. Perguntei a alguns dos meus alunos se sabiam sobre este artífice do Teatro. Responderam à minha pergunta com outra: Quem é Boal, professor?

Assim sendo, concluo que o país de Boal não é digno de sua biografia, biografia esta que a ele rendeu um reconhecimento que pode ser expresso em comentários de quem não é do Brasil. Muitos estranhos e estrangeiros falaram sobre Boal, disseram sobre sua herança para a cultura do mundo. Mas brasileiros, foram muito poucos. Enquanto Richard Schechner, diretor do The Drama Review dizia que Augusto Boal conseguiu fazer aquilo com que Brecht apenas sonhou e escreveu, ou seja, um teatro alegre e instrutivo, alunos e professores desavergonhadamente teatralizam todos os dias um mesmo ritual: fingem que aprendem, dissimulam quando ensinam.

Ah!, como eu queria ouvir agora aquela fala mansa de Augusto Boal, que - como bem disse Aderbal Freire Filho em artigo recente à Folha de São Paulo - com ritmo, com música que vai juntando frases harmoniosamente, com um pensamento claro, com cadência de palavras, com respiração buscada no fundo do peito para uma frase que saia ligeira e com extraordinária clareza logo assim que o raciocínio se completa. Fala esta... tal qual como quando disse, dia desses, na Unesco: "Atores somos todos nós, e cidadão não é aquele que vive em sociedade: é aquele que a transforma!" No entanto, lamentavelmente, os ouvidos da esmagadora maioria de brasileiros e brasileiras continuam fechados.

Aí sim, é que é foda!

sábado, 2 de maio de 2009

TV ensina como se transmite gripe suína

video


Héctor Reynoso, zagueiro mexicano do Chivas de Guadalajara, decidiu responder às provocações de Sebastián Penco, do Everton (Chile) com uma ameaça de contágio da gripe suína. No vídeo vemos uma postura, até então, inconcebível para um jogador profissional de futebol. O episódio ocorreu em jogo válido pela Copa Libertadores das Américas.


A atitude é inqualificável e de profundo mau gosto. Não conseguiria imaginar comportamento pior caso não tivesse acesso à transmissão da emissora mexicana em que o narrador, em tom jococo, enaltece a conduta de Reynoso durante a partida em que mexicanos e chilenos decidiram uma vaga para as oitavas-de-final da Libertadores, em Viña Del Mar.


Para o jornalista espanhol Victor Orta, "se tiver obtido sucesso em sua cafajestada, o becão terá conseguido a proeza de ser o primeiro asno a transmistir a gripe suína. Será que ele não sabe que a TV a tudo vê? Agora, no mínimo, ele receberá um gancho do tamanho de sua burrice." Bem..., é aguardar para ver, porque as desculpas dele ao término do jogo a mim - mesmo - não convenceram!


sexta-feira, 1 de maio de 2009

1º de maio de 1994, uma data para esquecer

Foto: Divulgação

Senna morreu no dia 1º de maio de 1994, quando disputava o Grande Prêmio de San Marino, no Circuito de Ímola, na Itália.

Ainda na 7ª volta da corrida, o piloto, que havia largado na pole position, passou reto na curva Tamburello e bateu com seu Williams a mais de 300km/h.

Veio a óbito ainda na pista, em seu cockpit.

Eu tinha 13 anos e lá em casa não tinha TV.

Numa mescla de agonia e de curiosidade, fugi até o Bar da Fava (minha 2ª casa) para assistir ao noticiário.

Fui telespectador de um Léo Batista sorumbático, justificando-se por vestir preto naquele início de tarde. O decano do jornalismo esportivo, emocionado, informou que tratava-se de mimo do campeão.

Lembro-me da tristeza das pessoas. As pessoas mais comuns, como eu.

No dia seguinte, a caminho da escola, comprei exemplares dos principais jornais (que guardei por alguns anos – até esboroarem) com a fatídica notícia da morte de Senna estampada na capa.

(O tempo corre!)

Depois disso, as manhãs dominicais nunca mais foram as mesmas.