domingo, 29 de março de 2009

Barrichello, a minha torcida agora é toda dele

Foto: Reuters

Hoje de madrugada acompanhei pela TV a prova da F1.

O Grande Prêmio da Austrália, realizado na cidade de Melbourne inaugurou a temporada 2009 da maior competição do automobilismo mundial. A novidade ficou por conta da Brawn GP - equipe de Jason Button (o vencedor) e Barrichello (segundo colocado) – que se deu bem logo em sua estréia na Fórmula 1, desbancando times tradicionais como Ferrari, McLaren e Renault.

Completou o pódio o italiano Jarno Trulli, da Toyota, que mais tarde veio a ser punido, perdendo 9 posições. Com isso, o inglês Lews Hamilton, McLaren, que havia terminado em 4º, herdou o 3º lugar. Massa abandonou a prova com problemas de dirigibilidade. A Renault de Nelsinho Piquet teve o sistema de frenagem comprometido – o que o forçou a recolher o carro.

Embora venha a ser motivo de chacota, por ter o britânico Button como o seu mais novo Schumacher, é bom que se diga que Rubinho teve excelente performance na corrida. Utilizaria a palavra superação para descrever um desempenho que mostrou perícia para administrar os pit stops decorrentes de toques em um Red Bull e uma McLaren. Já a conquista da 2ª colocação, na penúltima volta, com a colisão entre Vettel e Kubica, foi lucro.

Portanto, chega de malhar o pobre Rubens, porque a minha torcida agora é toda dele!

Vai Rubinho! Vai Rubinho!

sábado, 28 de março de 2009

No escurinho é melhor


Escolhi a silhueta da rubro-negríssima Ellis Lombardi em sinal de adesão à campanha a Hora do planeta – uma ideia da WWF e que conta com moradores de 79 municípios brasileiros que aceitaram o convite para ficar no escuro entre 20h30 e 21h30 do dia hoje (28, Março), a fim de demonstrarem sua preocupação com o aquecimento global.

De acordo com dados do Instituto Akatu, da Celpe e da própria organizadora da campanha – a WWF, se todas as casas em Pernambuco apagassem as luzes durante uma hora, haveria uma redução de 500 kw/h no consumo de energia.

A economia corresponde a 0,06% do consumo do estado em um mês. Mas não é pouco. Ainda conforme a Companhia Energética de Pernambuco, o esforço equivale ao consumo mensal de cidades que tenham entre 8.000 e 15.000 habitantes, como Camutanga, Ferreiros e Afrânio.

Os principais monumentos que ficarão apagados são: Cristo Redentor, Pão de Açúcar e a orla de Copacabana – no Rio de Janeiro; Congresso Nacional, Catedral, Teatro Nacional e Esplanada – em Brasília; Palácio da Liberdade – em Belo Horizonte; Assembléia Legislativa, em Pernambuco e a Estátua do Padre Cícero – em Juazeiro do Norte, Ceará.

No Brasil, embora, a maior parte das emissões venha do desmatamento desenfreado e das atividades agropecuárias, o ato tornou-se mais simbólico. “Não importa em que país você vive, mas em que planeta você vive.” Destaca a direção da WWF-Brasil, em seu site. E eu..., nessa hora, terei mais o que fazer. Vou..., é aproveitar!

sexta-feira, 27 de março de 2009

Saudades...

Foto: Marcelo De Marco

Quarta-feira (25, Março), quando chegava do trabalho – pontualmente às 22h01min – fui surpreendido pelo apelo de uma vizinha (Eli Marques) que pedia para socorrer sua mãe, que passava mal. Tratava-se de Ilza Marques. Imediatamente a socorri até o Hospital João Murilo de Oliveira. Mas Irmã Ilza – que era como eu a chamava – já havia falecido em meu carro, ali... bem ao meu lado, às 22h14min, de enfarte.

Pela Irmã Ilza tenho a consideração de quem foi a primeira pessoa a cuidar de minha filha – Vitória. Foi dela que Vivi recebeu os primeiros cuidados. Do cordão umbilical até as incursões aos banhos diários. Ela fazia questão disso. Com carinho imensurável, cuidou de minha filha como se fosse sua. Isto, infelizmente, eu não pago.

O que me resta, apenas, é lamentar profundamente essa perda – que é irreparável para todos que tiveram a oportunidade de conhecer o seu espírito altruísta e colaborativo. Ilza, aos 46 anos de idade, se despede e não deixa apenas irmãos, irmãs, esposo (o barbeiro José Américo), filhos e netos. Deixa – sobretudo – amigos que agora tem dela muita saudade. E eu e minha esposa estamos entre eles.

Nem Aglaílson, nem Elias. A 1ª mordidinha no rolão deve ser do povo, sugere Lula

Foto: Ricardo Stuckert/PR

O helicóptero que trouxe Lula chegou ao terreno por volta das 11h (23, Março). O presidente passou quase uma hora em tour pelos maquinários de produção e armazenamento de alimentos da Sadia. Falou sobre a visão de futuro da multinacional brasileira, comeu mortadela, soltou gracejos e sugeriu um rolão de mortadela para o povo. O jornalista Jamildo Melo, ainda atônito, em seu blog perguntou: Ô Lula, picadinha ou inteira?

Teve de tudo

O ex-prefeito, e hoje vereador, José Aglaílson Querálvares (PSB) bem que tentou. Sob o sol escaldante do meio-dia até carregou a sua filhinha – Vitória Querálvares, para ver Lula de perto. Mas não teve jeito: Zé do Povo foi barrado. O acesso a determinadas àreas do evento foi restrito e permitido apenas à comitiva de Luiz Inácio, ao governador Eduardo Campos e ao chefe do executivo municipal, no caso – Elias Alves de Lira (DEM).

Aqui pra nós

Realmente, os educadíssimos e bem preparados vigilantes da Nordeste – empresa de segurança patrimonial – não estavam para brincadeira. Algumas autoridades tiveram mesmo que se contentar com o lado de fora. Ao menos, serve de consolo dizer ao companheiro que ele não esteve sozinho: eu também fui barrado e até agora não entendi o porquê de tamanho descalabro. Logo eu! Siceramente, não dá para engolir! (rsrs...)

Pense numa disputa!

Em fotografia de Alexandro Auler do JC/Imagens, vemos o Amarelo (DEM) chorando ao lado do companheiro Lula. É que ele queria, por fim à força, dar a 1ª dentada no rolão de mortadela. Já Eduardo, lambia os beiços – insinuando que estava com vontade de degustar a iguaria. Foi quando o metalúrgico de Caetés sugeriu que a população é que deveria ser a primeira a experimentar o rolão de 3 kg acompanhado de uma pituzinha gelada. Na fábrica, a embalagem gigante é apenas chamada de peça tamanho G.

Elias resmunga: Ai... Lula, eu quero! Eu quero, viu?! Vai! Me dá!

Furlan – o tirador de onda – sorrir, Lula segura

com carinho e Dudu – ansioso – lambe os beiços


Veja trecho do discurso em que Lula recomenda o rolão


video


De olho no Nordeste


Na solenidade de inauguração da fábrica da Sadia, o presidente também falou sobre o investimento que vai produzir embutidos e gerar 1.500 empregos diretos, e estabeleceu contraponto com os estragos da crise em outras partes do mundo. A primeira fábrica da Sadia no Nordeste representa, nas palavras de Lula, mudança de paradigma na mentalidade do empresariado brasileiro, e elogiou a iniciativa de Luiz Fernando Furlan – presidente do Conselho de Administração da empresa.


A unidade de Vitória de Santo Antão é a primeira fábrica do setor de carnes do Brasil a neutralizar 100% das emissões de carbono. O projeto, que teve investimento da ordem de R$ 300 milhões, prevê a criação de 4 mil empregos indiretos quando a fábrica estiver em pleno funcionamento. Conforme publicado na edição 83, de 23 de março, do DP, O empreendimento de Vitória faz parte de um antigo projeto da companhia de instalar uma unidade fabril no Nordeste.


Bom humor para falar de morte no trânsito

Foto: Divulgação

Quase 36 mil mortos por ano e mais de 513 mil feridos. Estes números não são de um território em guerra. São dados relativos aos acidentes de trânsito no Brasil, apenas no ano de 2005.

Apesar da Lei Seca, a embriaguez continua a causar estragos. A Polícia Rodoviária Federal registrou um aumento de 20% nos acidentes em estradas federais no Carnaval deste ano, o primeiro desde a implementação da Lei, em junho de 2008, que restringiu o consumo de álcool. De acordo com o boletim divulgado pela PRF, entre a 0h da sexta-feira e a meia-noite de quarta-feira foram registrados 2.865 acidentes - ante 2.396 registrados no Carnaval do ano passado.

Para se ter um ideia de como anda a segurança no trânsito, dados atualizados do portal de notícias PE 360 graus indicam que apenas na primeira metade do mês de fevereiro, o Hospital da Restauração – maior emergência de Pernambuco – atendeu aproximadamente três mil vítimas de acidentes de trânsito.

Minas Gerais lidera o ranking de acidentados. O estado, que possui a maior malha viária federal do país, registra todos os anos um grande número de mortos e feridos no trânsito. Por isso, para diminuir o índice alto de óbitos por desastres, os mineiros – com o bom humor de sempre – vêm realizando, desde o ano de 2006, campanha em outdoors, a fim de conscientizar condutores e pedestres para o perigo que a infeliz combinação da bebida com o volante provoca.

sábado, 21 de março de 2009

No fundo, no fundo esse Papa é pop

Foto: Reuters

Tudo bem que Bento XVI não use camisinha. Respeito! E até concordo com ele: aquilo ali apertando é um saco! Agora, recomendar – sobretudo a africanos que morrem aos montes – o não uso de preservativos, é pôr em risco políticas de saúde que visam à proteção da vida humana. Tudo o que a Igreja diz não querer.

Todavia, para ele/ela, a divulgação mais ampla dos preservativos não é, definitivamente, o melhor caminho. Ainda que a ONUSIDA tenha alertado que a camisa de vênus é essencial na prevenção da doença, que registra o alarmante número de 7400 novos infectados – todos os dias.

De acordo com a revista Época, a maioria dos governos europeus – pioneiramente a França, e inclusive a terra natal de Ratzinger, a Alemanha – reagiu com veemência e discordância à posição do Chefe Espiritual da Igreja Católica Apostólica Romana.

Entretanto, contrariando as autoridades de saúde, o Vaticano divulgou nota reforçando as palavras de Bento XVI – o menino prodígio de Karol Józef Wojtyla. No comunicado, o Santo Padre - sensível e conhecedor das agruras humanas, como sempre – mostra estar convicto de suas ideias.

Ainda assim, o povo africano – bom por essência e longe da polêmica – tratou Benedictus PP XVI muito bem, em estada que durou 4 dias (17-20, Março) na capital camaronesa, Yaoundé, num total de 7 ao continente africano. No aeroporto, em Camarões, Sua Santidade foi recebido com galanteios, amabilidades e confetes pelo Presidente Paul Biya e sua discretíssima esposa, 1ª dama, Chantal.

Segundo informações frescas que chegam agora, tradicionalmente, o anfitrião cede, empresta, doa – em sinal de respeito e devoção – a sua senhora ao visitante – um tipo análogo à hospitalidade tupinambá. E tudo isso, sem algemas, sem meios artificiais que impeçam um contato mais próximo, sem camisa de força.

Pergunto: teria o carismático Joseph Ratzinger se antecipado, dando a entender ao pobre Paul o modo como ele queria abater a adorável fêmea camaronesa? Mas, será possível? Será mesmo?! Hã-hã-hã! Como é esperto esse Ratzinger, hein?! Menino bãããooo! Enquanto... eu aqui - contando lorota feito besta e comendo a hóstia que o diabo amassou.

Enfim, estuprador é excomungado

Foto: AP

Mas adianto que não se trata aqui do tarado de Alagoinha. Porque o santo senhor arcebispo EXCOMUNGADOR ainda estar a estudar a setença.

Refiro-me ao austríaco de olhar gélido - Josef Fritzl, que manteve sua filha num porão por 24 anos, teve 7 filhos com ela e deixou morrer sem socorro uma das sete crianças. Condenado à prisão perpétua pelo júri, Fritzl foi considerado culpado de todas as acusações incluindo estupro, incesto, assassinato por negligência e prática de escravidão.

Inicialmente, Fritzl, de 73 anos, havia negado as acusações de assassinato e prática de escravidão, mas admitiu todas as acusações depois de ver o depoimento de Elisabeth (sua filha), gravado em vídeo. Autoridades da corte afirmaram que ele será inicialmente enviado a um centro de coordenação, onde será determinado o seu grau de periculosidade.

Para não dizer que não falei de Charles...

Foto: Chris Jackson / Getty Images South America

O que teria dito à duquesa o príncipe?

SOBRE MISTURAS:

FIGURA A - O discreto Cacique dos Caiapós Raoni com penas na cabeça e urucum colorindo o corpo escondido na blusa de homem, agora, civilizado. (Para quem não sabe, Raoni, tchucahamãe em caiapó, e significa sexo de onça. Onça fêmea!)

FIGURA B - O Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, com seu colete exótico e à prova de balas - insistindo em aparecer em todas (apoiando-se na tese de que recepcionava a realeza em visita ambiental, que foi de 11 a 15 de Março);

FIGURA C - O príncipe Charles Philip Arthur George Mountbatten-Windsor, famoso por suas orelhas de abano e nariz protuberante (o bicho é feio que dói!);

FIGURA D - A Duquesa da Cornuália, Camilla Parker Bowles, 2ª esposa de Charles (substituta de Diana), conhecida por cultivar pés de galinhas e cicatrizes de acnes na face. Uma beleza de mulher!

Segundo âncoras de plantão, nada mais importante vieram fazer aqui nessa visitinha, que foi apenas um aborrecido e vazio tour de relações públicas da Família Real para ocupar a ociosidade, deles.

Raposa dos índios

Foto: AFP / Getty Images

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, na última quinta-feira (20, Março), por demarcação contínua da Raposa Serra do Sol. Com a decisão, agricultores serão obrigados a deixar a área da reserva indígena em Roraima. A área, que faz fronteira com a Guiana e a Venezuela, tem 1,7 milhão de hectares e era alvo de uma disputa entre grupos indígenas e agricultores que ocupam a região. Os grupos não-indígenas, que defendiam a demarcação da área em ilhas, o que possibilitaria a produção agrícola na região, serão obrigados a se retirar.

Índio agora não poderá reclamar mais por falta de terra.

Agora é torcer para que o Estado atue de forma a não permitir que a reserva indígena vire território de exceção. Compartilho, portanto, do pensamento do parlamentar Aldo Rebelo (PC do B/SP), quando diz que o veredicto "agride o interesse nacional" e "abre um precedente para que sejam implantados no Brasil um Estado multinacional e uma nação balcanizada, pois confere a tribos indígenas, que fazem parte do povo brasileiro, o esdrúxulo status de minorias apartadas do todo nacional."

Miguezim de Princesa e o Arcebispo


Peço à musa do improviso
Que me dê inspiração,
Ciência e sabedoria,
Inteligência e razão,
Peço que Deus que me proteja
Para falar de uma igreja
Que comete aberração.

Pelas fogueiras que arderam
No tempo da Inquisição,
Pelas mulheres queimadas
Sem apelo ou compaixão,
Pensava que o Vaticano
Tinha mudado de plano,
Abolido a excomunhão.

Mas o bispo Dom José,
Um homem conservador,
Tratou com impiedade
A vítima de um estuprador,
Massacrada e abusada,
Sofrida e violentada,
Sem futuro e sem amor.

Depois que houve o estupro,
A menina engravidou.
Ela só tem nove anos,
A Justiça autorizou
Que a criança abortasse
Antes que a vida brotasse
Um fruto do desamor.

O aborto, já previsto
Na nossa legislação,
Teve o apoio declarado
Do ministro Temporão,
Que é médico bom e zeloso,
E mostrou ser corajoso
Ao enfrentar a questão.

Além de excomungar
O ministro Temporão,
Dom José excomungou
Da menina, sem razão,
A mãe, a vó e a tia
E se brincar puniria
Até a quarta geração.

É esquisito que a Igreja,
Que tanto prega o perdão,
Resolva excomungar médicos
Que cumpriram sua missão
E num beco sem saída
Livraram uma pobre vida
Do fel da desilusão.

Mas o mundo está virado
E cheio de desatinos:
Missa virou presepada,
Tem dança até do pepino,
Padre que usa bermuda,
Deixando mulher buchuda
E bolindo com os meninos.

Milhões morrendo de Aids:
É grande a devastação,
Mas a igreja acha bom
Furunfar sem proteção
E o padre prega na missa
Que camisinha na lingüiça
É uma coisa do Cão.

E esta quem me contou
Foi Lima do Camarão:
Dom José excomungou
A equipe de plantão,
A família da menina
E o ministro Temporão,
Mas para o estuprador,
Que por certo perdoou,
O arcebispo reservou
A vaga de sacristão.

(*) Poeta popular, Miguezim de Princesa, é paraibano radicado em Brasília. (Li em O Blog do Jamildo).

Au revoir, Clô!

Nesta foto do Portal G1, vê-se o deputado em seu gabinete - reformado
com recursos próprios, R$ 200 mil. Uma escultura da cobra Naja,
que sustenta a mesa de vidro, ele a chamava de “Marta" (SUPLICY).

A minha lembrança mais viva, mais cristalina, mais exata e marcante de Clodovil Hernandes não é dele desenhando vestidos chiquéeeeeerrimos em programas de TV. Vem, sim, de seu humor delgado, em seu 1º discurso - na tribuna da Câmara - falando em decoro para deputados. Clodovil - sem dúvida - marcou a cena público-política brasileira. Sem papas na língua, ele era direto, mas sofisticado, de um acre divertido e palatável: um luxo que fará falta.

De excomungador a excomungado

Observatório Romano - Jornal Oficial do Vaticano

O Vaticano rompeu o silêncio sobre a polêmica causada pelo aborto realizado em uma menina de 9 anos no Recife, que esperava gêmeos após ser estuprada pelo padrasto desde os 6 anos de idade.

Em artigo publicado pelo jornal vaticano L'Osservatore Romano (14, Março) e assinado pelo presidente da Pontifícia Academia para a Vida, monsenhor Salvatore Rino Fisichella, a Igreja Católica retrocede e diz que - no caso da menina de 9 anos, "antes de pensar em excomunhões seria necessário e urgente salvaguardar sua vida inocente, devolvendo a ela um nível de humanidade".

É que o Arcebispo de Recife e Olinda, O excomungador, optou por expulsar a mãe da menina, os médicos e integrantes de ONGs envolvidas no aborto. Após a repercussão da punição, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) já havia afirmado que não houve excomunhão, desautorizando assim o arcebispo de Recife.

"São outros que merecem a excomunhão e nosso perdão, não os que lhe permitiram viver e a ajudarão a recuperar a esperança e a confiança, apesar da presença do mal e da maldade de muitos", escreve Fisichella, um dos mais próximos colaboradores de Bento 16 e maior autoridade do Vaticano em bioética.

"A terrível história da violência cotidiana" da qual a menina foi vitima, sofrendo abusos frequentes por parte de seu padrasto, "teria passado despercebida com a intervenção do bispo", observa o presidente da Pontifícia Academia para a Vida em seu artigo.

Segundo a agência de notícias Ansa, para o representante do Vaticano, a menina brasileira "deveria ter sido defendida antes de tudo", mas "não foi feito isto, lamentavelmente, prejudicando a credibilidade de nossas instruções que, para muitos, parecem marcadas por insensibilidade, incompreensão e falta de misericórdia".

A criança, admite o prelado no artigo, "levava dentro de si outras vidas, tão inocentes quanto a sua, embora frutos da violência, e que foram suprimidas, mas isso não era suficiente para fazer um julgamento que pesa como um machado".

O caso da menina correu o mundo e ganhou destaque na mídia internacional, em meio a protestos contra a decisão de Dom José. A repercussão se tornou ainda maior pela postura da Igreja Católica em um Estado laico, interferindo diretamente nas decisões judiciais, e porque o padrasto, acusado de violentar a menina de 9 anos e sua irmã, de 14, não foi excomungado.

Ainda conforme a Ansa, no fim de semana passado, comunidades eclesiais de base italianas afirmaram que a decisão do arcebispo brasileiro demonstram, "mais uma vez, o sentido de distanciamento radical entre a "Igreja do Poder" e os dramas humanos".

Em uma nota emitida na ocasião, as comunidades também criticaram o Vaticano por sua postura autocrática, afirmando que a Santa Sé teria apoiado a postura de Dom Sobrinho.

A mim, resta dizer que a Igreja apenas adequou-se a opinião pública por entender que a postura inicial veio na contramão. Quero dizer também que apesar de considerar o arcebispo um sujeito reacionário, devo admitir que admiro a sua coragem: insurgir-se contra a grande mídia não é fácil, mesmo quando se tem convicção sobre o que faz.

Contudo, só uma perguntinha simples aos mais ardorosos católicos: e agora, mudaram também de ideia? Ou irão cometer o pecado da desobediência à Santa Sé? Cuidado para não serem excomungados!

Teria mesmo Obama levado Lula a sério?

Foto: Jonathan Ernst/Reuters

Faz 8 dias que, em Washington, durante encontro na Casa Branca que durou quase duas horas, Lula e Obama se comprometeram a combater o protecionismo. Dançaram a protocolar dança dos chefes de estado e responderam às perguntas da imprensa. A pauta foi de biocombustíveis à marolinha.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Para compensar

Foto: Marcelo De Marco

Quero aqui me desculpar - com os poucos, mas assíduos, leitores deste blog - pela ausência de novidades.

É que integro o Programa Travessia, projeto educacional de correção de fluxo idade/série do Governo do Estado, e desde o dia 15 de março participo de capacitação didático-pedagógica que só agora, ufa!, às 12h04min se encerra.

Contudo, um registro conciso do que foi vivenciado na formação - pelos facilitadores do Instituto Libertas e Fundação Roberto Marinho - será publicado, aqui, em breve. Ademais, sugiro a contemplação da paisagem multicolor da praia de Gaibu - que em tupi quer dizer vale do olho d`água.

Canariu`s

Onde as cotovias piam
e
(no azul do céus ou
no azul dos olhos) os
c
o
q
u
e
i
r
o
s
agarram firmes na areia,
à luz do sol - estando sós
em verde sombra e
límpida água fresca
em que habita, teima, infelicita
essa tal impossibilidade do flanar
entre a brisa
e os arrecifes
construídos em
lodo
barulho
pedra
mar:
mergulhos de sereias.

PS.: Mas, ao professor não é dado esse direito. Só e apenas em poesia... quando muito!

quinta-feira, 12 de março de 2009

Bomba BOOOOMBA, traque ou peido de véia?

Peça publicitária político-eleitoral do PSB/Vitória - Eleições 2008

"Eu quero que pobre se exploda!"
(do deputado Justo Veríssimo, personagem do grande CHICO ANYSIO)

Depois da cassação do mandato do vereador Pedro José Cavalcanti de Queiroz (PPS) – o PEDRO BOMBA – pelo plenário do TRE-PE, na sessão de ontem (11, MARÇO), militantes do Partido Socialista Brasileiro (PSB), em Vitória de Santo Antão, já se preparam para comemorar o CARNAVAL do 40. A réplica da festa de Momo em Vitória já está sendo propalada por simpatizantes da cúpula dos vermelhos.

Para julgar o processo que pede a interrupção do mandato do democrata Elias Alves de Lira, os desembargadores analisarão recurso da coligação Frente Popular da Vitória que aponta o uso de poder econômico como principal irregularidade cometida no pleito por Elias (DEM) e seu vice – Henrique Queiroz Costa Filho (PR). A informação de que eleitores – já falecidos – votaram, também está servindo de argumento.

Ainda em relação ao vereador cassado – PEDRO BOMBA, o Pleno do TRE/PE ratificou a impossibilidade de sua diplomação em face de inelegibilidade clara e determinou que se procedesse novo cálculo do quociente eleitoral. O candidato já entrou com recurso eleitoral (nº 8884), mas caso o relator – Desembargador Francisco Julião de Oliveira Sobrinho – indefira o pedido, haverá certamente uma dança das cadeiras na Casa Legislativa Diogo de Braga.

O candidato a vereador Edinho (PMN), que obteve 1684 votos – sendo o 10º mais votado; Beto do Pró-Asfalto (PT), com 1400 e na 14ª colocação; Baixa Emiliano (PSDC), com 1318 votos e o 16º lugar, além do carismático jovem Sandro da Banca (PR) – posição 19 no ranking dos vereadores mais lembrados nas urnas da última eleição em Vitória, com 1186 votos – estão não páreo, e é dele que sairá o nome que terá a missão de substituir Queiroz, representando assim alguma novidade no plenário Severino Cândido Carneiro – espaço tão acostumado às ritualísticas e caras de sempre.

Agora é só aguardar o estouro da BOOOMBA, porque até então só ouvimos zoada de traque-traque, só vimos mesmo fumaça de peido de véia.

terça-feira, 10 de março de 2009

Cartão-Postal nº 3: Macacos me mordam! Outro poste? Não acredito!


Fotos: Marcelo De Marco

O poeta municipal
discute com o poeta estadual
qual deles é capaz de bater o poeta federal.

Enquanto isso o poeta federal
tira ouro do nariz.

Este poema – Política Literária – de Carlos Drummond de Andrade foi oferecido ao poeta pernambucano Manuel Bandeira. Tem a ver com poética, com constituição literária, com vaidades e gênios. Entretanto, se a mim fosse dada a liberdade de substituir a palavra “poeta”, poria “político”. Porque da mesmíssima forma, político enviesa, esfarrapa, cantarola, desconversa.

Para fugir à responsabilidade, políticos provincianos dão aos problemas status Federal. Porque sabe que, mais distantes, a cúpula do Planalto não tem como conhecer todos os brasis. É preciso, muitas vezes, que a grande imprensa descortine, aponte e denuncie improbidades administrativas. O município de Manari (PE) é um exemplo recente.

Reconheço, então, que sou uma voz rouca a vagar no deserto. E embora tendo algo a dizer, disponho de poucos interlocutores. Nossas principais forças políticas – objetivamente, aqui em Vitória – sofrem de patologia grave: semianalfabrutismo metastático. Pior, elas nem sabem, e ainda que soubessem interpretariam a enfermidade como elogio numa vida cega, que ainda assim, segue.

Mesmo assim, cometo a audácia de pregar para poucos, desejando que esses poucos multipliquem, reforcem e aperfeiçoem uma ideia aqui dita e lançada. Posiciono-me sempre que vejo um absurdo ou arbitrariedade sendo cometidos em minha cidade. Não ligo para os muxoxos, para as apatias – tampouco para a crítica imbecilizada que tenta desqualificar minhas credenciais de cidadão irrequieto.

Não faz muito tempo, delatei – aqui – um poste plantando no meio da rua a atrapalhar o trânsito da Travessa 1º Maio. Até brinquei, parafraseando um texto do poeta de Itabira. Mas não teve jeito. Nossas “representações” políticas embeveceram-se à luz da ribalta e, tapadas, ignoram as soluções para os problemas mais simples da nossa tão complicada cidade.

Os loteamentos José de Lemos e Colinas Canadá têm sido, realmente, um prato variado e cheio – capaz de causar indigestão. Existe lá, no meio de uma das vias, um monumento construído em ferro e concreto armado – descaradamente, um outro poste – onde a diversão (às escuras, porque não há iluminação) é garantida. De sua casa na paralela Rua da Concentração, Jaqueline Santos, 19, presencia assaltos, e queixa-se.

José Quirino e a esposa, Dona Mª José – rezingam, lamentam e não se conformam com a conta de energia na mão que cobra taxa de iluminação pública. Coincidentemente, no momento em que os fotografo, o carro da concessionária de energia elétrica passeia pelo bairro munido de escadas e alicates, caçando “macacos” e “gatos” só para proteger o seu patrimônio. Enquanto isso, o mais sublime dos patrimônios: a honra e a dignidade do cidadão comum são “objetos” dilapidados.

domingo, 8 de março de 2009

Pelas mulheres, neste 8 de Março – Dia Internacional da Mulher


Em nome de minha querida esposa – Rúbia Emília e de minha inestimável filha – Maria Vitória, congratulo-me hoje e sempre com todas as mulheres, desejando que todos os dias do ano promovam sorrisos espontâneos e razões para comemorar.

Esse arcebispo não me engana!


Fotos: Divulgação

Como ainda pode a Igreja interferir nas questões de um Estado dito laico?

Com todo carinho que tenho pelos católicos, mas já passou da hora de aceitarmos complacentes a intromissão de uma doutrina tão conservadora e matrona como a de Joseph Ratzinger.

Não é concebível que, desde sempre, se possa – com argumento teológico – aceitar tamanho desrespeito. Os representantes da Igreja deveriam, antes de tudo, precisar cada palavra proferida, pois quando mal colocada – machuca.

O Arcebispo de Recife e Olinda Dom José Cardoso Sobrinho não tinha o direito de dizer o que disse, de fazer o que fez. O sacerdote comete equívoco grave que o desautoriza e que o deslegitima de seu posto.

Não se pode esconder-se atrás do celibato, ignorando a dor de alguém violentado, vilipendiado – não apenas pelo estupro, que por si só já se configura num absurdo – mas, sobretudo pelo preconceito.

É preciso ser pai, ser mãe para compreender tamanho sofrimento. Mas a Igreja Católica, paradoxalmente àquilo que se propõe, acostumou-se a colecionar erros, torturando e realizando julgamentos sumários, conversões forçadas e levando à fogueira.

Em 1992, João Paulo 2º fez um “mea culpa” pela Igreja ao reabilitar o astrônomo italiano Galileu Galilei (1564-1642), condenado, em um total descalabro, à prisão perpétua por defender que a Terra girava em torno do Sol.

A lista de erros da Igreja de Dom Cardoso é extensa e inclui as cruzadas, as iniquidades cometidas contra as mulheres, contra os judeus, e a excomunhão de religiosos reformadores como Calvino e Lutero.

Mas é inacreditável a presunção de DOM SOMBRIO, ao fazer gracinha diante dos canhões das câmeras e dos microfones, e ao considerar o estupro – em relação ao aborto “legal” – uma amenidade.

A mim, só resta imaginar agora esse arcebispo estando – por um momento – na pele da pobre e defenestrada menina, supondo também ele ser igualmente E S T U P R A D O.

Jarbas e o núcleo duro do PMDB de Sarney

Charge de Miguel

Não tenho muita simpatia por Jarbas Vasconcelos, mais por puro corporativismo do que por algum deslize ético que o peemedebista tenha cometido. Jarbas foi um péssimo gestor para o funcionalismo público – particularmente para os professores. No entanto, tenho a compreensão de que este fato não me dá o direito de discordar dele, no caso da prostituição política comanda pela ala governista do maior partido político brasileiro. Entenda-se aqui: José Sarney e Renan Calheiros.

Li sua entrevista à Veja e assisti ao seu pronunciamento feito da tribuna do Senado. Ouvi os apartes. Alguns poucos dissonantes se queixavam pela sigla “PMDB”, outros endossavam o seu discurso vociferante. Cristovam Buarque (PDT-DF), com a sua sofisticação no trato e singeleza na linguagem, fez a intervenção que mais me chamou a atenção. Para ele, a entrevista do senador pernambucano concedida à Veja representa um convite à re-visita aos nossos valores cívicos e morais.

Contudo, mesmo com as manifestações favoráveis a Jarbas, o senador Cristovam Buarque lamenta “não ver um efeito no sentido de corrigir os erros”. E continuou: “Lamentavelmente, o efeito produzido é a percepção da tolerância com as coisas erradas. O que disse Jarbas tem de ser apurado”.

Jarbas irritou seus companheiros de partido ao denunciar a corrupção interna da sigla, sem citar nomes. Os colegas de PMDB, no entanto, preferem calar-se. Em público, desprezam as acusações. Mas enquanto falava da tribuna, Jarbas era desligado de comissão importante do Senado pelo seu líder, o alagoano Renan – aquele mesmo que se sentiu obrigado a renunciar às prerrogativas de presidente da Casa de Rui Barbosa e às benesses concedidas ao mandatário do Congresso Nacional apenas por causa de uma emissora de TV, uma amante e algumas cabeças de gado.

Sem contar com a 1ª linguiça, que já tem dono, segue aí os números da Sadia em Vitória


Imagens: JC Online


Sexta-feira passada o governador Eduardo Campos esteve com o ex-ministro do Desenvovimento Luíz Fernando Furlan – presidente do conselho de administração da Sadia, visitando as instalações da empresa em Vitória de Santo Antão (PE). Também estiveram presentes Roberto Smith – presidente do Banco do Norteste (BN) e Gilberto Tomazoni – presidente executivo da empresa.


De acordo dados do caderno de Economia do Diário de Pernambuco – edição n° 066 de 7 março de 2009. O empreendimento da Sadia em Vitória é o no Nordeste. No início será 1 turno de trabalho, ocupando 200 pessoas. Dessas, 120 já foram contratadas. Em 3 meses serão 2 turnos. A priori, a linha de produção terá capacidade para 44 toneladas/ano, com previsão de empregar 400 funcionários.


O projeto está orçado em R$ 338,8 milhões, dos quais R$ 244,3 milhões são aportes frutos de financiamentos. A fábrica deverá gerar mais 200 empregos diretos, além dos 1,5 mil previstos inicialmente, em uma etapa.


No processo seletivo, foram recebidos mais de 20 mil currículos. Em parceria com a Faintvisa, a empresa montou a escola Saber Sadia, projeto de capacitação que custou R$ 500 mil aos cofres da multinacional brasileira. – por onde já passaram mais de 1040 pessoas. Dos 94 contratados inicialmente, 45 foram treinados nas unidades da empresa em Uberlândia (MG) e Duque de Caxias (RJ).


A unidade pernambucana da Sadia terá capacidade para 147 mil toneladas/ano de salsichas, linguiças, mortadelas, apresuntados e lanches. Além dos 1,5 mil empregos diretos, a fábrica deve gerar outros 4 mil indiretos.


23 de março é a data mais provável para a inauguração que contará com as presenças do presidente Luís Inácio Lula da Silva, do governador Eduardo Campos e, claro, do prefeito Elias Alves de Lira, dos deputados Aglaílson Jr. e Henrique Queiroz Costa e do vereador licenciado José Aglaílson Querálvares – todos avidamente famintos e ansiosos por morder a linguicinha.


E aí caros leitores, quem vai dar a mordidinha? Façam as suas apostas! Quem dá mais?


Nota de aclaración

Foto: Divulgação

Yo estoy enamorado. Perdidamente enamorado. A mi esposa y a mi hija ya hizo ciencia. Miércoles (4 de Marzo) fue la fecha magna en que conocí una mulata de mirada sin precedentes y belleza estúpida - que arrebató mi corazón. Perdónenme las “albi rubras”! Lamento, a las “tricolores”! Es que encontré un nuevo affair y no tengo tiempo para coqueteos provincianos. Tampoco me seduce más este ensayo tonto de pequeñas peleas sin gracia sólo para tener mi amor. Y no sirve pedir, no sirve mendigar porqué no las quiero más ni como amantes.

Adiós!

Nota de esclarecimento (tradução)

Estou apaixonado. Perdidamente apaixonado. À minha esposa e à minha filha já fiz ciência. Quarta-feira (4 de MAR) foi a data magna em que conheci uma mulata de olhar incomparável e beleza estúpida – que arrebatou meu coração. Perdoem-me as alvirrubras! Lamento, às tricolores! É que arranjei um novo affair e não tenho tempo para flertes provincianos. Também não me seduz mais esse ensaio tolo de briguinha sem graça só para ter o meu amor. E não adianta pedir, não adianta implorar porque não mais as quero nem como amantes.

Adeus!

Veja bem, é tudo mentira!

Foto: O Globo

Com o título a “A tenebrosa máquina do Dr. Protógenes” a controvertida revista Veja, desta semana, em matéria especial do jornalista Expedito Filho traz documentos que provam que o delegado Protógenes bisbilhotou ilegalmente a vida de autoridades. Pior, ele dizia agir em nome do presidente Lula, cujo filho Fábio Luís teria sido, nas palavras do policial, "cooptado" pelo ex-banqueiro Daniel Dantas. No entanto, em entrevista – agora a pouco – ao nada imparcial Blog de Paulo Henrique Amorim, o delegado nega as acusações. Confira abaixo a entrevista e confira mais nos links sugeridos para entender melhor o caso:

- Você viu a Veja?
- Li, comprei no aeroporto.
- O que você acha?
- Eles estão querendo prorrogar a CPI (do Marcelo Itagiba – PMDB/RJ), que não deu em nada.
- Mas, e as denúncias?
- Tudo mentira.
- Eu imaginei que fosse assim: o juiz te autoriza a grampear o Naji Nahas, o Naji Nahas se encontra com o Papa e você tem o Papa na gravação. Não pode ser isso?
- Pode ser. Mas não é isso.
- Não tem ninguém ali que tenha aparecido no grampo de outro?
- Só tem a Dilma, mas isso aparece na Satiagraha.
- E a vida amorosa dela, isso que a Veja fala.
- Não tem nada.
- E o Gilmar Mendes (presidente do STF)?
- Não tem nada.
- Mas, pera aí, não tem nenhum documento, nada? O que acharam na casa do teu filho, no Rio?
- Nada.
- E na tua casa em Brasília?
- Nada. Tem o computador da minha mulher.
- E no teu pen-drive?
- Tem o material que eu já encaminhei à Procuradoria Geral da República. É material da Satiagraha.
- E do Fernando Henrique Cardoso?
- Não tem grampo nenhum. Nada.
- E do José Serra?
- Nada. Só aparece uma conversa da filha dele com a irmã do Daniel Dantas. Mas, é uma relação empresarial. Não tinha nada a ver com a investigação.
- E o filho do Lula?
- Não aparece em nenhum momento, não tem nada.
- Mas, como é que a Veja ia inventar tudo?
- Cadê o áudio do grampo, Paulo Henrique? É só isso: um vazamento mentiroso.

Pergunto agora: em quem acreditar, afinal? Em Lula? Em Protógenes? Em FHC? Serra? Gilmar Mendes? Veja? Em quem? Ganhará um doce quem apresentar, senão a resposta que nos leve a descobrir o algoz de tão e tal patifaria, ao menos a que parecer ser a mais criativa.

sábado, 7 de março de 2009

Moda praia proibida para menores

Foto: Divulgação

Sem se importar com a repercussão que seu ganho de peso tem causado, Jessica Simpson não está nem aí para o que dizem os tablóides. A cantora e atriz norte-americana desenhou uma linha de lingeries que deve chegar às lojas dos Estados Unidos no primeiro semestre deste ano. A linha terá calcinhas, sutiãs, pijamas e roupas para o dia-a-dia. Simpson já empresta seu nome a uma linha de bolsas, uma coleção de sapatos e uma grife de óculos escuros, maiôs e biquínis. Flagrada, dia desses, pelo clic ingênuo de um despretensioso paparazzo, Jessica mostra descontração nesse traje despojado. Chama logo a atenção seus lindos óculos, assim como o chapéu enigmático. Seria cartola? Coco? Cowboy? Fedora? Cloche? Bem... moda não é mesmo a minha praia. No entanto, informo que estou aberto a receber informações que levem a descobrir o que Jessica Simpson tem na cabeça.

domingo, 1 de março de 2009

Cemitério no quintal de casa


Fotos: Marcelo De Marco

Deda Bodeiro é metido a criador de gado. Todavia, parece não se preocupar com os seus bois. Seus métodos de bovinocultor de araque são, de longa data, conhecidos: os bichinhos – pobres pedestres – são criados soltos a escarafunchar lixos domésticos nas calçadas e, clandestinos, demonstram não possuir nenhum sistema de rastreabilidade.

Hoje (1º de Março), ao acordar, Weverson André Lima, 19, estudante do Curso Técnico de Mecânica Industrial – Cefet/PE, teve uma ingrata surpresa: descobriu – da varanda, e em pleno café da manhã – um cemitério no quintal de casa. Estava lá, ao zunzum da moscaria, um corpo estendido no chão.

Tratava-se de criação de Bodeiro, cuja causa mortis não tinha ainda sido descoberta. O defunto pesava aproximadamente 400 Kg e já cheirava mal. Os moradores da Rua Edvaldo Florêncio – no Loteamento José de Lemos trataram de retirar o cadáver e de avisar à família – ou melhor – ao dono.

Descansado, Deda nem ligou pra essas coisas de certidão de óbito, e com seus homens encontrou logo uma solução: munido de pneus, queria porque queria tocar fogo no esquife do putrefático mortal. A cremação era uma forma de promover o sepultamento e parecia representar um tipo de enterro digno.

Advertido, Deda Bodeiro recuou. Não queria ser flagrado pela lente Carl Zeiss de algum curioso. E a essa hora, os miodários cuterebrídeos calipterados (tapurus) devem estar dando risada, fazendo a festa, degustando a carne, roendo o osso e lambuzando-se na purulência que a má educação, a falta de vergonha na cara, o desrespeito e a impunidade – nesse país – provocam.

Para entrar no Guinness

Foto: Portal Terra

Isso é uma imoralidade! Essa tal Viviane Castro..., só porque herdou de Eva o costume de passear pelada, acha que pode desafiar nervos e ereções. Ao desfilar pela X-9, no carnaval de São Paulo, com um tapa-sexo de 3,5 cm (provavelmente, a menor roupa do mundo), a incauta miscigenada fez-me compreender melhor como eram as "coisas" no Éden.

Ainda achando pouco, a subvertida trouxe estampadas em suas coxas as imagens de Obama e Lula. Trazia também carimbado na barriga um "VENDE-SE". Disse que era em sinal de protesto pela venda da Amazônia brasileira aos ianques. Nada mais convincente, não é mesmo?! A escola paulista teve como temática, este ano, a Carnavalização da Amazônia.